02/03/2014

Opinião: O Código Da Vinci (+frases)

(Demorou mas chegou!)
Titulo: O Código Da Vinci
Autor: Dan Brown
Editora: Sextante
Páginas: 423

Sinopse: Um assassinato dentro do Museu do Louvre, em Paris, traz à tona uma sinistra conspiração para revelar um segredo que foi protegido por uma sociedade secreta desde os tempos de Jesus Cristo. A vítima é o respeitado curador do museu, Jacques Saunière, um dos líderes dessa antiga fraternidade, o Priorado de Sião, que já teve como membros Leonardo da Vinci, Victor Hugo e Isaac Newton. Momentos antes de morrer, Saunière consegue deixar uma mensagem cifrada na cena do crime que apenas sua neta, a criptógrafa francesa Sophie Neveu, e Robert Langdon, um famoso simbologista de Harvard, podem desvendar. Os dois transformam-se em suspeitos e em detetives enquanto percorrem as ruas de Paris e de Londres tentando decifrar um intrincado quebra-cabeças que pode lhes revelar um segredo milenar que envolve a Igreja Católica. Apenas alguns passos à frente das autoridades e do perigoso assassino, Sophie e Robert vão à procura de pistas ocultas nas obras de Da Vinci e se debruçam sobre alguns dos maiores mistérios da cultura ocidental - da natureza do sorriso da Mona Lisa ao significado do Santo Graal. Mesclando com perfeição os ingredientes de uma envolvente história de suspense com informações sobre obras de arte, documentos e rituais secretos, Dan Brown consagrou-se como um dos autores mais brilhantes da atualidade. "O Código da Vinci" prende o leitor da primeira à última página.

"A vida é cheia de segredos, e não se pode aprender todos de uma só vez!"

A história decorre durante dois dias, em exceção do último capítulo que já se passa um pouquinho mais à frente, mas não chega a indicar-nos quanto.
O livro começa numa noite em Paris com Robert Langdon, um homem importante que dá aulas de simbologia religiosa na universidade de Harvard, quando este é contactado pela Policia Judiciária Francesa que lhe pede auxílio num assassinato que tinha ocorrido naquela noite no museu do Louvre.
Jacques Saunière é o homem que Robert encontra morto no chão, o homem com quem se iria encontrar naquela noite, mas Saunière não tinha aparecido... e agora Robert sabia porquê.
A morte de Jacques Saunière trazia enigmas, pistas que ele próprio tinha deixado antes de morrer e que poucas pessoas conseguiam desvendar, e como principal suspeito da morte daquele homem, Robert junta-se a Sophie Neveu, neta de Saunière, para encontrar o verdadeiro assassino e ao mesmo tempo, ilibar-se de todas as culpas.
Uma aventura que se torna bem maior que uma investigação de um assassinato, em que o leitor se depara e se envolve na história de Jesus Cristo e de Maria Madalena, do Santo Graal, da Opus Dei (apresentada logo na primeira página do livro) e de Leonardo da Vinci, que fora grão-mestre do Priorado de Sião, como Jacques Saunière era.

O que será que Saunière não queria que se perdesse para deixar pistas na sua morte? Pistas que só a sua sobrinha e um homem que não conhecia podiam perceber... O que terá o Priorado de Sião e a Opus Dei haver com tudo isto?
E por fim, quem é que matou Jacques Saunière e para descobrir o quê?

"Os homens fazem muito mais para evitar o que temem do que para obter o que desejam."
 (capa portuguesa)


Opinião:
A razão porque desejei tanto ler "O Código da Vinci"  foi porque envolvia Leonardo da Vinci.
Mas sem mencionar a veridicidade da obra (ou a falta dela, na opinião de alguns leitores) eu apreciei imenso este livro.
Muito bem escrito pelo Dan Brown, a obra proporciona aos leitores (se estes quiserem) uma história magnífica com a qual podemos aprender muito mais do que imaginamos.
A linguagem é acessível mas por vezes, a narrativa chega a ser cansativa com todas as informações que o autor nos fornece para entender-mos o livro.
O que na minha opinião, não importava assim tanto pois para entender o livro, eu tinha de perceber toda aquela nova informação.
No entanto, o que eu realmente menos apreciei foi o facto de não haver romance algum entre o Robert e a Sophie, para além de uns olhares, de um beijo e de uma "proposta" no final do livro.
O que me desiludiu bastante, pois estava à espera de mais romance entre este "casal".
E maioritariamente por isso, resolvi dar 4 estrelas ao livro, que prometeu pouco no romance e talvez, demais nas tramas da igreja católica.
Mas recomendo e muito o livro! Claro, para quem é aberto a ideias e crenças diferentes das suas, pois o que Dan Brown criou pode abalar com aquilo que acreditamos ser verdade e a forma como vemos a igreja e talvez para alguns, até Jesus Cristo.


Nota: Livro adaptado para o cinema em 2006, e têm Tom Hanks, no papel de Robert Langdon e Audrey Tautou, no papel de Sophie Neveu.








“As pessoas quase nunca reparam no que esta bem debaixo de seus narizes.”

4 comentários:

  1. Oi adorei sua resenha...demais mesmo...mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura, ou da saraiva, e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada :) Não nunca li mas vou procurar o livro e ver se gosto.
      Beijos, Blair

      Eliminar
  2. Foi dos primeiros livros que li! :D
    Gostei de ler a tua opinião!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada!! Fico feliz que tenhas gostado da minha opinião :D Foi um ótimo livro!

      Eliminar